i just need sometime in a beautiful place to clear my head
“Ah,
mas cá entre nós,
qual a tua graça sem mim?
E onde fica o meu brilho sem você?
Afinal, quem somos nós sem nós?”
Capitule. 

“Queria te contar uma coisa,
mas não sei como dizer…
O que eu sinto é tão grande,
que não cabe num eu amo você.”
Nathalia C. Castro

“Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida. Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades. Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei. Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, do penúltimo e daqueles que ainda vou ter. Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar.”
Clarice Lispector 

“Se pudesse escolher, teria ficado calada, mas lhe escapou: Meu coração tá ferido de amar errado. De amar demais, de querer demais, de viver demais. Amar, querer e viver tanto que tudo o mais em volta parece pouco. Seu amor, comparado ao meu, é pouco. Muito pouco. Mas você não vê. Não vê, não enxerga, não sente. Não sente porque não me faz sentir, não enxerga porque não quer. A mulher louca que sempre fui por você, e que mesmo tão cheia de defeitos sempre foi sua. Sempre fui só sua. Sempre quis ser só sua. Sempre te quis só meu. E você, cego de orgulho bobo, surdo de estupidez, nunca notou. Nunca notou que mulheres como eu não são fáceis de se ter, são como flores difíceis de cultivar. Flores que você precisa sempre cuidar, mas que homens que gostam de praticidade não conseguem. Homens que gostam das coisas simples. Eu não sou simples, nunca fui. Mas sempre quis ser sua. Você, meu homem, é que não soube cuidar. E nessa de cuidar, vou cuidar de mim. De mim, do meu coração e dessa minha mania de amar demais, de querer demais, de esperar demais. Dessa minha mania tão boba de amar errado. Seja feliz.”
Caio Fernando Abreu.

“Quando crescemos, o beijo da nossa mãe não cura mais a dor de uma ferida. Você não tem mais as bochechas fofas para seus avós, você deixa de ser o queridinho da mamãe e não é mais mimado. Suas amizades mudam. Você percebe que as aparências realmente enganam e que vai existir sempre alguém querendo ver você mal. Você muda as músicas da sua playlist, começa a preferir livros à filmes. Muda sua maneira de enxergar o mundo, sua comida e bebida favorita. Muda o seu lugar favorito, o corte do cabelo e o modo de se vestir. Você muda os seus gostos. Você muda as expectativas para si mesma. E descobre que as coisas mudam, mas que nem sempre significam que elas melhorem.”
Leticia Vieira.

“Cada relacionamento entre duas pessoas é absolutamente único. Por isso você não pode amar duas pessoas da mesma maneira. Simplesmente não é possível. Você ama cada pessoa de modo diferente por ela ser quem ela é e pela especificidade do que ela recebe de você. E quanto mais vocês se conhecem, mais ricas são as cores desse relacionamento.”
A cabana. 

“Ninguém deve saber que meu coração e minha mente estão sempre em guerra um com o outro.”
O Diário de Anne Frank